primeiro e sétimo lugares medicina ufmg

domingo, 14 de agosto de 2011

O Blastocisto

por Fabio Dias Magalhães
Texto, imagens e animações de apoio para o curso Por Dentro

A blastulação

       A blastulação é um evento do desenvolvimento embrionário caracterizado pela formação de uma cavidade, chamada blastocele, na mórula, que se torna blástula.
         A mórula é uma fase embrionária pluricelular e compacta. A blástula, fase que se segue à mórula, apresenta cavidade (blastocele).
A Mórula (1) é compacta, enquanto a Blástula (2) apresenta uma cavidade (blastocele)

A figura acima representa a blastulação. ENTRETANTO, essa NÃO é a blastulação  que ocorre nos mamíferos. 

Nos vertebrados, o zigoto não origina apenas o embrião, mas também outras estruturas que dão suporte a ele, os anexos embrionários.

Todos os vertebrados (exceto anfíbios) apresentam saco vitelino. E embriões de  répteis e seus descendentes (aves e mamíferos) ocorrem o âmnio, cório e alantóide (por isso esses animais são chamados de amniotas).

Assim, a blástula dos vertebrados dá origem ao embrião, mas também aos anexos embrionários. Que blástula é essa, e quais são suas características?

(clique nas figuras caso queira ampliá-las. Algumas já estão no tamanho máximo).

O Blastocisto

Como eu disse, a blástula está representada abaixo, com a blastocele:
Já a blástula de mamíferos é diferente, chamada de blastocisto:

O blastocisto apresenta dois grupos celulares: a massa celular interna (embrioblasto) , representado por 1, e um conjunto de células que envolve essa massa e uma cavidade, representado por 2, chamado de trofoblasto.

O embrião se originará da massa celular interna (1). O trofoblasto originará o cório.
Comparando a blastulação apresentada acima, esse processo nos mamíferos ocorre dessa forma:

O mesmo processo em outra figura:

O trofoblasto é essencial para implantação do embrião no útero. Ele produz enzimas que digerem as células uterinas permitindo essa implantação. Além disso, ele é essencial à permanência do embrião, já que produz HCG (Gonadotrofina coriônica humana, também produzida pelo cório), que estimula o ovário a continuar produzindo progesterona, o que impede o descamamento do endométrio e aborto. O HCG no sangue ou urina da mãe é indicativo de gravidez. 





A massa celular interna, o embrião, se rearranja formando duas camadas: o epiblasto e o hipoblasto. Ao fazer isso, surge uma nova cavidade, que será a cavidade amniótica.







Células do hipoblasto migram e revestem a blastocele. Essa cavidade revestida por essas células é o saco vitelino.




O vídeo abaixo mostra desde a fecundação, formação do zigoto, clivagens, mórula e blástocisto e além. Após a o blastocisto, ocorre a formação dos 3 folhetos geminativos (ecto, endo e mesoderma), evento relacionado à próxima fase embrionária, a gástrula.
Reparem na a massa celular interna e trofoblasto.

Responda: Em uma perspectiva biotecnológica, qual é a importância do blastocisto?

Um comentário:

  1. Acredito que seja a possibilidade de regeneração dos tecidos, ou seja , facilitar na recuperação de órgãos lesados.

    ResponderExcluir

O que você quer ver no blog da Sala BioQuímica?