Clique para saber mais!

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Três questões de epistasia (genética)

Um casal de albinos podem ter apenas filhos que produzam melanina? Para responder essa questão, vamos fazer duas questões sobre epistasia, uma delas sugeridas pelo Alexandre, no grupo do whatsapp (Inscreva-se pelo cel 91954606).

1)

Organizando a questão
C_D_: cor preta
ccD_:cor chocolate
dd: dourado (não importa o gene C/c pois "d" é epistático, ou seja, inibe esse gene.

Sobre o cruzamento mencionado no segundo parágrafo:

1."Uma cadela cor de chocolate" : concluimos que ela é ccD_
2."filha de pais (...) pertencentes a uma longa linhagem de cães pretos ou chocolate": Concluimos que ela é provavelmente ccDD,  já que não aparecem cães dourados na sua ascendência.

3. "Cruzou com um cão dourado filho de pais de cor preta" Genótipo do cão dourado: C_dd ou ccdd. Genótipo dos pais  C_Dd x C_Dd , já que esses tiveram um filho dd e são pretos (ou seja, tem os genes C e D). Portanto, questão a ser respondida: o cão dourado é Ccdd ou ccdd? 

4."A prole resultante apresentou 50% filhotes pretos e 50% filhotes chocolate". Esse resultado é típico de um cruzamento teste com um heterozigoto,ou seja,de cruzamento de um heterozigoto com um homozigoto. Exemplo de cruzamento teste Cc x cc: 50%Cc e 50% cc.  Vemos, assim, que o epistático "d" não está influenciando o processo, são relevantes apenas o gene para a cor preta (C_) e chocolate (cc).

A pergunta do item 3 já é respondida (O cão é Ccdd ou ccdd?): ele é heterozigoto para C (Cc) pois encontramos 50%Cc 50%cc na prole. Considerando que esse cão é dourado (dd) e a prole não, essa será Dd, sendo "D" da mãe e "d" do pai. Assim, o cão dourado é Ccdd (Cc porque ele teve essa prole metade preta e metade chocolate, e dd porque ele é dourado.)

RESPOSTA: o cão dourado é Ccdd e seus pais são CcDd ou CCDd. Isso EXCLUI as letras B, D e E. A letra A é errada por causa dos progenitores , o cruzamento CCDd x CCDd não pode produzir um filho  Ccdd.  Assim , a correta é a letra C) Cão dourado é Ccdd, seus pais (progenitores) são ambos CcDd.

Essa questão é uma variação da questão abaixo, da UFTM:


2) Cães labradores podem apresentar pelagem chocolate, dourada e preta. Essas cores de pelagem são condicionadas por dois pares de alelos. O alelo dominante B determina a produção de pigmento preto e o alelo recessivo b determina a produção de pigmento chocolate. Outro gene, I, determina a deposição de pigmento, enquanto o seu alelo recessivo i atua como epistático sobre os genes B e b, determinando a pelagem dourada.
Uma fêmea chocolate foi cruzada com um macho dourado e tiveram três filhotes, um de cada cor, como os da foto. O genótipo do macho dourado e o do filhote preto são, respectivamente,
(A) Bbii e BbIi.
(B) bbii e BBIi.
(C) Bbii e BbII.
(D) bbii e bbIi.
(E) bbii e BbIi.

Resolução:

B_I_ Cor preta 
bbI_ Cor chocolate
ii sempre dourado

Cruzamento: Uma fêmea chocolate (bbI_) foi cruzada com um macho dourado (ii) e tiveram filhos preto (B_Ii),Chocolate (bbIi) e dourado (ii). Ora, essa prole nos faz concluir que a fêmea é bbIi (pois teve filho ii) e que o macho dourado é  Bbii, pois teve filho preto (Bb, a mãe é bb) e filho chocolate (bb). De outra forma, com genes da mãe em vermelho e pai em azul:

Fêmea chocolate  bbIi  x Macho  dourado Bbii  (o que exclui as letras B,D e E)
Filhos Chocolate (bbIi), Preto (BbIi, O QUE EXCLUI AS LETRAS  B,C, E ) e dourado Bbii ou bbii


RESPOSTA: 
O genótipo do macho dourado e o do filhote preto são, respectivamente,
(A) Bbii e BbIi.

Diz o Alexandre que a explicação dele é melhor que a minha, estão está ai:



O que é epistasia?

Epistasia é um tipo de interação gênica em quem um gene inibe a expressão de outro. Ela ocorre, geralmente, porque esses dois genes estão relacionados a uma mesma via metabólica:



Acima, o gene I, produz a enzima 1, que converte o precursor em pigmento chocolate, que é convertido em pigmento preto por ação da enzima 2, produto do gene B.
A presença do gene I e do gene B determina, assim, cor preta (genótipo I_B_). Na ausência de B, com o genótipo I_bb, a cor será chocolate, pois não haverá a enzima 2.
Entretanto, a ausência do gene I inibe tanto chocolate quanto preto,pela ausência da enzima 1. Assim o genótipo homozigoto recessivo "ii" estará relacionado a uma cor mais clara, sem esses pigmentos, no caso, o dourado. Assim, o genótipo ii interfere na expressão de B: um indivíduo iiBB não será preto,mas dourado.

Considere a via metabólica abaixo:
Segundo essa via, responda: Dois albinos podem APENAS filhos que produzam melanina?


No próximo post comento!

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Intensivo ENEM e outros vestibulares: prepare-se nesta reta final!

Sua aprovação vai ser definida nessa reta final. É essencial revisar os conteúdos do primeiro semestre, não deixando que temas se acumulem. E prosseguir treinamento para o vestibular!



domingo, 26 de junho de 2016

GRUPO de ESTUDO (whatsapp)


Organizo aqui as questões que temos trabalhado pelo grupo no whatsapp. Aqueles que tem interesse de participar, peça a inclusão, dando nome, local de origem e escola/prevestibular pelo cel 91954606.

Divisão Celular (Discussão atual do grupo)














Síntese Proteica




3. (UFPB) Os antibióticos são de extrema importância para o combate a muitas doenças causadas por bactérias. No entanto, o seu uso indiscriminado pode trazer graves problemas de saúde pública, a exemplo do surgimento das bactérias multirresistentes, como a KPC. Uma classe muito importante de antibióticos tem sua eficácia por agir no ribossomo da célula bacteriana, impedindo o funcionamento correto desse componente celular. Diante do exposto, é correto afirmar que essa classe de antibiótico é eficaz porque:

a) Impede a transcrição gênica.

b) Modifica o código genético.

c) Destrói a membrana plasmática.

d) Impede a síntese de proteínas.

e)Provoca mutações gênicas.

4. http://image.slidesharecdn.com/1sexercicios2bimenviado01052014-140504175910-phpapp02/95/1-s-exercicios-2bimenviado01052014-14-638.jpg?cb=1399226388






Fecundação e Embriogênese

1)
Levando em conta os fenômenos indicados e seus conhecimentos, selecione a alternativa correta:
a)No tempo  I, marcado no gráfico, ocorre a ovulação e produção do corpo lúteo, enquanto que no ponto II ocorre a menstruação.
b) progesterona e estrogênio são hormônios produzidos pelo folículo ovariano até o final do ciclo.
c) a pílula atua inibindo diretamente a produção de estrogênio e progesterona, levando ao descamamento do endométrio, o que impede a gravidez.
d) os hormônios ovarianos inibem as gonadotrofinas hipofisárias, processo chamado retroalimentação negativa.
e)o uso de anabolizante esteroide estimula a produção das gonadotrofinas hipofisárias.
As figuras abaixo representam a fecundação, embriogênese e alterações hormonais em uma mesma mulher, na mesma época.

2)
As figuras abaixo representam a fecundação, embriogênese e alterações hormonais em uma mesma mulher, na mesma época.









a)     A fase de implantação é o blastocisto que, no caso, formará um indivíduo com 23 cromossomos da mãe e 23 do pai.
b)    O HCG é um hormônio materno que atua diretamente no endométrio impedindo a menstruação, permitindo, assim, a gestação.
c)     Mesmo com a redução do HCG, a produção de progesterona e estrogênio é mantida pela atuação da placenta.
d)    O dispositivo intrauterino e a ligadura de tuba uterina são métodos abortivos por induzirem o descamamento precoce do endométrio.
e)      O blastocisto é constituído de células iguais, indiferenciadas,  sendo  essas  totipotentes.



4)










segunda-feira, 13 de junho de 2016

MHC e linfócitos: combate as células tumorais, infectadas e transplantadas

MHC (major histocompatibility complex, complexo de histocompatibilidade principal), se refere a um complexo gênico que expressa proteínas de membrana que participam do reconhecimento entre as celulas e, por isso, são fundamentais a histocompatibilidade (compatibilidade de tecidos). Ou seja, são importantíssimas, por exemplo, na rejeição em casos de transplante de órgãos. O MHC permite,também o reconhecimento de células que sofreram mutações, que são por isso destruídas pelas células T citotóxicas, que reconhecem os receptores MHC. Algumas células cancerosas, entretanto, suprimem a expressão do MHC, que deixa de aparecer na membrana plasmática e, assim, a célula não é reconhecida como mutante e não é destruída. As células NK (natural Killer) representam uma defesa do organismo contra esse tipo de célula, pois as combatem sem depender dos receptores MHC.

O MHC apresenta tanto proteínas próprias como antígenos externos, como fragmentos de bactérias fagocitadas.
Ele participa da ativação de linfócitos B em plasmócitos (células produtoras de anticorpos) e do fenômeno da Apresentação de Antígeno.  Neste último caso,o macrófago expõe proteinas de bactérias fagocitadas ao linfócito T, e este  estimula a proliferação e diferenciação dos linfócitos B em plasmócitos.

Abaixo, a ativação de linfócitos B, quando esses absorvem  antígenos extracelulares e os expressam na membrana plasmática junto ao MHC. As células T reconhecem o MHC e ativam o linfócito B, que se diferencia em plasmócito.





Veja, abaixo, o processo da apresentação de antígenos e  ativação das células B para a produção de anticorpos. Os Antígenos extracelulares são fagocitados e posteriormente expressados na  membrana plasmática do macrófago, ligados ao MHC.



Abaixo, um virus ( em verde), é endocitado e digerido. Suas proteínas são enviadas para o Golgi, que as liga ao MHC e as exporta para membrana plasmática.



Veja, abaixo, o linfócito T citotóxico a uma célula alvo através do MHC, produzindo poros na sua membrana e destruindo essa célula. Essa é uma forma de destruir células infectadas por vírus, transplantadas ou tumorais...



...entretanto, certas células tumorais deixam de expressar o MHC em suas membranas, impedindo,assim, a ação dos LT citotóxicos sobre elas:


A célula natural killer (NK) por sua vez não depende do MHC, se ancorando em outras proteinas de membrana, podendo por isso destruir a célula tumoral...


...o que explica o quadrinho postado no início deste texto:


(Célula transformada-"oh! acho que sofri uma mutação. Merda! As células T vão me matar. Rápido, esconda o MHC! Ufa! foi por pouco!

Célula NK: "-Arran!"
Cél. transformada: "oh...Olá, Célula NK..." E morreu.)



As células T se  ligam, assim, ao MHC de outras células, seja para ativação de células B ou para destruição de células infectadas ou tumorais, ou transplantadas. Dessa forma, os linfócitos T estão relacionados com a mediação celular, sendo importantes na integração das ações do sistema imune. Lembre que essas células são o alvo o HIV, o que nos faz entender porque a sua redução intensa na fase AIDS causa graves transtornos de imunidade.


MHC e Processamento 


Célula "Assassina Natural" (Natural Kiler") induzindo apoptose em célula transformada...


...mas lembre que parte dos tumores perderam a capacidade de apoptose, não respondendo, assim, a essa defesa do corpo.

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Integrando o Treinamento:Video aulas

Postarei aqui os videos da série Integrando o treinamento, nos quais analiso temas biológicos abordados no ENEM e outros vestibulares. O objetivo é promover um estudo integrado para as diversas provas.

1. Dois Erros e Duas questões de circulatório (experimento de Harvey)

Existem dois erros opostos cometidos pelos alunos: não fazer o ENEM ou apenas fazer o ENEM. Discuto sobre isso neste vídeo, e demonstro em duas questões a semelhança de provas aparentemente diferentes: FUVEST e ENEM.

Leia mais sobre esse tema e analise as questões sobre o experimento de William Harvey clicando aqui.



2.RER e Golgi: Três destinos das proteinas produzidas pelo retículo endoplasmático rugoso


3.Próximo vídeo: Genética molecular (  e organelas) no ENEM e (outras provas)

quarta-feira, 16 de março de 2016

Questões de Bioeletrogênese

Originalmente publicadas no blog do professor Djalma Santos, sempre otima fonte de questoes.

1. (UNIRIO) Quando um neurônio não está sendo estimulado, encontrando-se em repouso, temos em seu interior uma concentração maior de:
a) K+.
b) Ca++.
c) Na+.
d) Li+.
e) Cl.
02. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
I   II
0  0 – Os tecidos em geral não obedecem à lei do tudo ou nada.
1  1 – No período refratário absoluto, a célula é incapaz de responder a um novo estímulo.
2  2 – No período refratário relativo, a célula é incapaz de responder a um estímulo.
3  3 – A partir da redistribuição iônica, a célula readquire o PMR.
4  4 – No potencial de ação da membrana, a célula está respondendo ao estímulo fornecido.
03. (UFJF)O processo elétrico que ocorre na transmissão do impulso nervoso:
a) Depende da despolarização da membrana plasmática e termina com a liberação do neurotransmissor na corrente sanguínea.
b) Depende do disparo de potenciais de ação e termina com a liberação de neurotransmissores pelos dendritos.
c) Ocorre sempre no sentido dendrito para o terminal axônico e depende do transporte de íons através da membrana plasmática.
d) Envolve a participação de diferentes tipos de permeases e depende principalmente da interação entre moléculas de actina e miosina.
e) É lento e termina com a liberação do neurotransmissor no citoplasma da célula adjacente.
04. (COVEST) O impulso nervoso é um fenômeno de natureza eletroquímica, autopropagado, que caminha pela membrana do neurônio. Com relação a esse assunto, podemos afirmar que:
I  II
0  0 – Ao ser estimulada, a membrana de um neurônio em repouso se “despolariza”. Na área estimulada, ocorre uma alteração momentânea na permeabilidade da membrana plasmática e a entrada de íons sódio.
1  1 – Ao período de despolarização, segue-se um período de repolarização,  em que o potássio se difunde para o meio extracelular. Posteriormente, a bomba de sódio e potássio restabelece os gradientes normais desses íons na célula.
2  2 – Se o estímulo for de baixa intensidade, inferior ao limiar de excitação, as alterações sofridas pelo neurônio serão suficientes apenas para gerar um impulso nervoso de baixa propagação.
3  3 – A membrana do neurônio em repouso é polarizada como uma pilha elétrica. Sua face interna representa o polo negativo, e a face externa funciona como polo positivo.
4 4 – Axônios amielínicos transmitem o impulso nervoso mais rapidamente que os mielinizados.
05. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
I   II
0  0 – O limiar de excitação é igual para todas as células.
1  1 – A excitabilidade á variável numa mesma célula.
2  2 – A excitabilidade é variável nos diversos tipos celulares.
3  3 – A excitabilidade é constante para toda célula.
4  4 – A célula óssea, por exemplo, apresenta um baixo limiar de excitação.
06. Analise o esquema abaixo, que representa uma “parte” de um axônio em repouso, e assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
06
I   II
0  0 – A ocorrência do impulso nervoso depende apenas de estímulos de natureza física.
1  1 – As concentrações dos íons Na+ e K+ diferenciadas são mantidas sem gasto de energia, sendo exemplo de transporte passivo.
2  2 – Se a membrana do neurônio for atingida por um estímulo, as quantidades de Na+ e K+, dentro e fora da membrana se igualam.
3  3 – A quantidade de íons K+ é menor na parte interna do neurônio devido a sua saída por difusão.
4 4 – Devido à diferença de cargas entre as faces externa e interna, o neurônio está polarizado.
07. Assinale a(s) alternativas correta(s):
I  II
0  0 – A redistribuição iônica independe das bombas de Na+ e K+.
1 1 – No período refratário relativo, que ocorre durante a inversão da polaridade, a célula é capaz de responde a um estímulo.
2 2 – A ocorrência do PMR (potencial de repouso da membrana) se deve à distribuição de íons nos meios intra e extracelular.
3 3 – O influxo de K+, em grande quantidade, determina a inversão da polaridade, que caracteriza o potencial de ação da membrana (PAM).
4  4 – Podemos relacionar a lei do tudo ou nada com irritabilidade e resposta.
08. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s):
I  II
0  0 – Considerando-se  uma  fibra  nervosa,  um  estímulo  maximal   induzirá, certamente, uma resposta mais intensa que um estímulo minimal.
1 1 – O estímulo é capaz de transformar a condição celular que existe em potencial (excitabilidade) em condição ou estado dinâmico (excitação).
2  2 – No potencial de repouso a célula é inexcitável.
3  3 – O impulso nervoso é uma onda de modificações bioeletroquímicas.
4  4 – Quando em “repouso” a  célula apresenta  uma  eletronegatividade externa.
09. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s):
I   II
0  0 – Na célula em “repouso” ocorre uma saída constante de sódio.
1  1 – Apenas as fibras nervosas obedecem à lei do tudo ou nada.
2  2 –  O potencial de repouso é  um fenômeno  exclusivo das  células musculares e nervosas.
3  3 – Os  estímulos subminimais,  mesmo  repetidos,  mostram-se  incapazes  de induzir uma resposta aparente.
4  4 – Em um  determinado neurônio,  o impulso elétrico  se propaga com a mesma intensidade, qualquer que seja a intensidade do estímulo acima do limiar mínimo.
10. No século XIX, Hermann von Helmholtz realizou um experimento usando o seguinte dispositivo.
10
Uma preparação de músculo de rã com o nervo ainda conectado a este foi montada, de forma que uma das extremidades do músculo ficasse presa a um suporte fixo e a outra a uma alavanca com uma “agulha” que tocava num tambor giratório de velocidade constante e conhecida. A “agulha” poderia assim registrar o movimento do músculo. Num primeiro momento, o nervo do músculo foi estimulado eletricamente na posição S1. O movimento da contração muscular foi então registrado no tambor giratório, gerando a curva 1. Em seguida, o nervo foi estimulado com a mesma intensidade na posição S2, sendo este estímulo aplicado no momento em que a “agulha” coincidia com o início da curva 1. Este segundo estímulo gerou a curva 2. Qual a característica do impulso nervoso que foi, teoricamente, medida nesse experimento?
a) A velocidade da repolarização.
b) A ação das bombas de sódio e potássio.
c) A velocidade de fechamento dos canais de potássio.
d) A velocidade de propagação do impulso nervoso ao longo da fibra nervosa.
e) O valor do potencial de ação.
11. (FAVIP) Aplicado um estímulo num ponto de um axônio, como ilustrado na figura, ocorrem os seguintes eventos:
11
1. A membrana torna-se muito permeável ao sódio (X), que passa do meio para o interior do axônio em maior quantidade do que os íons potássio (Y) saem do interior para o meio.
2. A membrana torna-se muito permeável ao potássio (X), que passa do meio para o interior do axônio em maior quantidade do que os íons sódio (Y) saem do interior para o meio.
3. A superfície da membrana, no ponto e no instante do estímulo, fica externamente negativa e internamente positiva; diz-se, então, que a membrana sofreu inversão de polaridade.
4. Os íons sódio (X) são expulsos, e a membrana volta à polaridade inicial.
Estão corretas apenas:
a) 1 e 4.
b) 2 e 3.
c) 1, 3 e 4.
d) 2, 3 e 4.
e) 1 e 3.
12. São estruturas que não obedecem à Lei do Tudo ou Nada.
I  II
0  0 – Células isoladas.
1  1 –  Músculo estriado cardíaco (miocárdio).
2  2 –  Músculo estriado esquelético.
3  3 –  As glândulas em geral.
4  4 – Célula muscular esquelética.
13. (UFAM) A figura a seguir representa um momento elétrico na vida de uma célula em uma junção muito especial chamada de placa motora. Se (A) representa o corpo celular de um neurônio-motor, (C) seu axônio e (B) o músculo gastrocnêmico, qual das seguintes afirmativas explica corretamente os fenômenos 1 e 2 que ocorrem na fibra muscular:
13
a) 1 indica a “despolarização” da membrana provocada pela abertura dos canais de Na+, enquanto que 2 indica a abertura dos canais de K+ e início da repolarização da membrana.
b) 1 indica a repolarização da membrana provocada pela abertura dos canais de Na+, enquanto que 2 indica a abertura dos canais de K+ e início da “despolarização” da membrana.
c) 1 indica a “despolarização” da membrana provocada pela abertura dos canais de K+, enquanto que 2 indica a abertura dos canais de Na+ e início da repolarização da membrana.
d) 1 indica a hiperpolarização da membrana provocada pela abertura dos canais de Na+, enquanto que 2 indica a abertura dos canais de K+ e início da “despolarização” da membrana.
e) 1 indica a “despolarização” da membrana provocada pelo fechamento dos canais de Na+, enquanto que 2 indica o fechamento dos canais de K+ e início da repolarização da membrana.
14. (FUVEST) Na telefonia celular, a voz é transformada em sinais elétricos que caminham como ondas de rádio. Como a onda viaja pelo ar, o fio não é necessário. O celular recebe esse nome porque as regiões atendidas pelo serviço foram divididas em áreas chamadas células. Cada célula capta a mensagem e a transfere diretamente para uma central de controle.
No que se refere à transmissão da informação no sistema nervoso, uma analogia entre a telefonia celular e o que ocorre no corpo humano:
a) É completamente válida, pois, no corpo humano, as informações do meio são captadas e transformadas em sinais elétricos transmitidos por uma célula, sem intermediários, a uma central de controle.
b) É válida apenas em parte, pois, no corpo humano, as informações do meio são captadas e transformadas em sinais elétricos que resultam em resposta imediata, sem atingir uma central de controle.
c) É válida apenas em parte, pois, no corpo humano, as informações do meio são captadas e transformadas em sinais elétricos transferidos, célula a célula, até uma central de controle.
d) Não é válida, pois, no corpo humano, as informações do meio são captadas e transformadas em estímulos hormonais, transmitidos rapidamente a uma central de controle.
e) Não é válida, pois, no corpo humano, as informações do meio são captadas e transformadas em sinais químicos e elétricos, transferidos a vários pontos periféricos de controle.
15. (UEM) Acerca da propagação do impulso nervoso, assinale o que for correto.
I   II
0  0 – A “despolarização” de uma área da membrana causa alteração de permeabilidade da área vizinha à sua frente.
1  1 – O impulso nervoso nada mais é do que a propagação do potencial de ação ao longo do neurônio.
2  2 – O impulso nervoso é bidirecional em uma neurofibra.
3  3 – Nos dendritos, o impulso nervoso se propaga das extremidades dendríticas para o corpo celular, sendo chamado de celulípeto. No axônio, o impulso nervoso se propaga de sua junção com o corpo celular para a extremidade axônica, sendo chamado de celulífugo.
4  4 – Os estímulos são captados pelos dendritos ou pelo próprio corpo celular. Algumas vezes, até mesmo pelo axônio.
16. (IFNMG) A figura abaixo ilustra o mecanismo fisiológico de comunicação entre neurônios.
16
Acesso em: 22 out. 2014.
Em relação à sinapse axodendrítica evidenciada, pode-se afirmar que:
a) A membrana pós-sináptica sofrerá uma repolarização para desencadear um novo impulso nervoso.
b) Na fenda sináptica são liberados os neurotransmissores a partir de uma exocitose das vesículas sinápticas.
c) O impulso nervoso é bidirecional, podendo passar do axônio para o dendrito assim como do dendrito para o axônio.
d) O potencial de repouso gerado pela “despolarização” da membrana pré-sináptica é de + 40Mv.
17. (UFSC) Sobre biofísica de membranas, assinale a alternativa correta.
a) O influxo de sódio na célula é responsável pela fase de “despolarização” do potencial de ação de um neurônio.
b) Um neurotransmissor tem como ação imediata na membrana pós-sináptica um potencial de ação.
c) Os potenciais graduáveis são reservados às membranas das células musculares.
d) Na grande maioria das células, o potencial de repouso da membrana celular tem um valor mais próximo do potencial de equilíbrio eletroquímico do íon potássio e mais distante do potencial de equilíbrio eletroquímico do íon sódio.
e) A bomba de sódio/potássio compensa o excesso de sódio que entra nas células e o excesso de potássio que sai das células, transferindo esses íons através da membrana a favor de seus gradientes de concentração.
18. (FMJ) O gráfico mostra a formação de um potencial de ação em um neurônio.
18
Após aplicar um estímulo na célula nervosa, ocorre uma fase de “despolarização” e, em seguida, ocorre a fase de repolarização, retornando ao estado de “repouso”. A alteração de polaridade é conhecida como potencial de ação, que permite a propagação do impulso nervoso. Assim, de acordo com o gráfico, após ocorrer o estímulo, a despolarização consiste na:
a) Saída de íons sódio por transporte passivo.
b) Entrada de íons potássio por transporte ativo.
c) Saída de íons cloro por difusão.
d) Saída de íons potássio por transporte ativo.
e) Entrada de íons sódio por difusão.
19. Assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
I   II
0   0 – Tomando como exemplo o axônio da fibra nervosa em repouso, é correto afirmar que os cátions mais abundantes fora e dentro da célula são, respectivamente, K+ e Na+.
1  1 – Excitabilidade é a capacidade da célula viva de responder às variações de energia (estímulos).
2  2 – Modificações elétricas e químicas que vão se propagando ao longo de uma fibra nervosa são conhecidas, genericamente, como polarização.
3  3 – O aumento da concentração extracelular de K+ e Na+ diminui a excitabilidade.
4 4 – A diminuição da concentração de Ca++ e Mg++ extracelular diminui o limiar de excitação.
20. (COVEST) Analise a figura abaixo, que mostra a variação do potencial da membrana durante a resposta “tudo ou nada” do neurônio a um estímulo eficaz.
20
I  II
0  0 – Na fase 1, a membrana celular apresenta uma maior permeabilidade ao K+, tornando o meio intracelular mais negativo em relação ao meio extracelular.
1  1 – Na fase 2, a célula apresenta uma inversão de sua polaridade, sendo o interior da célula positivo em relação ao meio extracelular.
2 2 – A fase 3 corresponde ao momento de repolarização do neurônio, sendo este incapaz de responder a outro estímulo; por isso, esse momento é chamado de período refratário absoluto.
3  3 – Na fase 4, ocorre a redistribuição de íons através da membrana, sendo que, ativamente, o sódio é retirado e, ao mesmo tempo, ocorre entrada de potássio.
4  4 – Na fase 5, a célula alcançou seu nível de repouso; nessa fase, é mais difícil obter-se uma resposta a qualquer estímulo.
gab

O que você quer ver no blog da Sala BioQuímica?