quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Intensivo de agosto:a partir de 11 de agosto e aulas iniciais


Iniciaremos na semana que vem o intensivo de agosto, com 3 turmas : segunda (18 as 20:45), sexta (14-17:00) e sábado (9-12:00). Aproveitamos, no início do 2o semestre a sala oferecerá várias aulas:



domingo, 3 de maio de 2015

Começa o curso Por Dentro!


Essa semana começa o curso Por Dentro. São vários os temas do curso: Fisiologia, zoologia, botânica, parasitologia, microbiologia,embriologia, histologia... mas todos eles ligados ao eixo Corpo.  Poderia ser chamado de A biologia a partir do corpo: funções e disfunções e comparação de corpos animais e vegetais.   Mais do que aulas teóricas, é um curso de treinamento pesado de questões fechadas e abertas, com foco em fundamentação e aprofundamento, e não apenas em um vestibular em especial.  A lista de questões contempla provas da PUC, ciências médicas, ENEM, UNICAMP, UERJ. E partimos do principio que uma boa preparação nunca é específica e limitada: um aluno bem preparado está pronto para qualquer vestibular.


Os grandes temas do curso:
Sistema circulatório (Aula inaugural)
Embriologia
Tecidos
Pele
Defesas do corpo
Nervoso
Endócrino
Músculoesquelético
Respiratório
Excretor
Digestório
Reprodutor
Integração de sistemas: Revisão do curso Por Dentro

As aulas sempre extrapolam esses temas, tratando das doenças nutricionais, genéticas e infecciosas ligadas a cada sistema, além da comparação de animais e plantas quanto aos temas circulação, defesa, tecidos, reprodução.

O curso tem duração de 3 meses.  Em Agosto inicia o curso Ambiente e Saúde, com foco em ecologia/parasitologia/epidemiologia.


quinta-feira, 30 de abril de 2015

Controle (e descontrole) do pH sanguíneo

O potencial hidrogeniônico ( pH)  é uma escala logaritmica relacionada a concentração de hidrogênio de certo ambiente, representada pela equação:


Considerando o H+ reage com a água, formando  hidrônio (H3O+):

H2O+ H+ H3O


podemos considerar também a equação:



A escala de pH varia de zero (mais ácido, menos básico)  a  quatorze (menos ácido, mais básico).O pH7 é considerado neutro:


O pH é uma condição abiótica importante porque ele influencia na atividade enzimática, havendo valores ótimos para ação da enzima. Acima ou abaixo desse pH ótimo a enzima é desnaturada, perdendo sua função:

O pH ótimo varia para cada enzima, sendo por volta de 2 para a pepsina ( que age no estômago); 7,5 para ptialina (amilase salivar) e 8 para a tripsina (que age no intestino):


Como é uma escala logaritmica, o pH zero se refere a 100  mol de H3O+/L, ou seja, 1 mol de H+ por litro. Equanto pH 14 se refere a 10-14 mol H+/L, ou seja, 0,00000000000001 mol H+/L. 
Levando isso em conta, temos a escala pH com as concentrações de H3O+ do meio:

Perceba que a chuva natural é ácida.  Isso ocorre porque o dióxido de carbono, que é um óxido ácido,  reage com a água, produzindo ácido carbônico:

CO2 (g) + H2(l) → H2CO3 (aq)

O ácido carbônico se ioniza formando proton e bicarbonato:

H2CO3 (aq) → H+ (aq) + HCO3- (aq)

Assim, a reação do CO2 com água produz a chuva naturalmente ácida:


É por conta desse efeito, que o aumento da pressão parcial de CO2 atmosférico pode levar a acidificação de corpos de água, danificando estruturas calcárias como conchas:
Na figura acima, 1)CO2 é dissolvido; 2) Formação de ácido carbônico; 3)Formação de H+, acidificando o meio ( e liberação de carbonato, base conjugada do bicarbonato).



O pH do sangue tem caráter básico, variando de 7,35 a 7,45, sendo o sangue venoso mais ácido que o arterial por conta da maior concentração de CO2.   A redução do pH sanguíneo para abaixo de 7,35 é chamada de acidose, enquanto que a elevação para acima de 7,45 é uma alcalose, ambos processos anormais e com mais de uma causa.




Respiração Celular e Ventilação alteram o pH sanguíneo


Para entendermos como se dá o controle do pH sanguíneo devemos levar  em conta que ele é influenciado pela taxa de CO2 que, como ja falado, é um óxido ácido.  Os locais onde o CO2 do sangue é aumentado, como nos músculos, o pH é baixo, ou seja, esse é um microambiente mais ácido. Já nos alvéolos, nos quais há redução da concentração de CO2, o pH é  aumentado, sendo o microambiente alveolar mais alcalino que o muscular. 

Na figura abaixo: a ventilação reduz o CO2 e a respiração celular aumenta o CO2 do sangue, atividades que influenciam o pH sanguineo.

Enquanto que o oxigênio é transportado pelas hemácias, o dióxido de carbono é transportado principalmente pelo plasma, convertendo-se nele em bicarbonato, em uma reação reversível:

CO2 + H2O↔ H2CO3 ↔HCO3 + H+


Sendo uma reação reversível, ela obedece ao principio de Le Chatelier, que diz: 

"quando se exerce uma ação num sistema em equilíbrio (variação de pressão, temperatura, concentração), o sistema se desloca no sentido da reação que neutraliza esta ação."

Isso é a base para  entendermos o comportamento desse sistema de reações nos dois ambientes diferentes: no tecido muscular e nos alvéolos.

A respiração celular ocorrida no tecido muscular libera e aumenta a concentração local de CO2. Segundo o princípio de Le Chatelier, o sistema desloca-se no sentido de neutralizar a alteração. O seja, o excesso de CO2 desloca o equilíbrio no sentido de formação de ácido carbônico e, consequentemente, prótons e bicarbonato:


Assim, o microambiente do tecido muscular é mais ácido, por exemplo, que o do alvéolo. E o CO2 é convertido em bicarbonato e transportado pelo plasma. Essa reação é catalisada pela enzima anidrase carbônica, da hemácia:

Acima, anidrase carbônica aumenta a velocidade de conversão do dióxido de carbono e água em bicarbonato e H+ (perceba que ela também catalisa o processo oposto).

Já no alvéolo, ocorre a diminuição da concentração de CO2, retirado pelo evento da ventilação (respiração pulmonar). Isso desloca o equilíbrio no sentido de restituição desse dióxido de carbono retirado, reduzindo, com isso, o bicarbonato que é reconvertido em CO2:


Desse forma, o pH alveolar é mais alto, de caráter mais alcalino , comparado ao do microambiente muscular.  É por isso que o sangue arterial tem pH maior do que o sangue venoso.

Em resumo, ventilação e respiração celular interferem no pH do sangue:

Acima, a ventilação retira CO2 e por isso desloca o equilíbrio no sentido de reduzir o bicarbonato, aumentando o pH do meio alveolar. Já a respiração celular produz CO2, deslocando o equilíbrio no sentido de produção de H+ e bicarbonato, reduzindo o pH do meio.  Abaixo, enquanto os alveolos reduzem o CO2 (aumentando  o pH), os outros tecidos produzem CO2 (reduzindo o pH).


Abaixo, a ação da anidrase carbônica da hemácia, tanto produzindo bicarbonato e H+ a partir de CO2 e água (nos tecidos periféricos) quanto liberando CO2 e água a partir de H+ e bicarbonato (nos alvéolos):



A Freqüência respiratória é controlada pelo bulbo

O bulbo, região do tronco encefálico, apresenta  o centro do comando respiratório. Ele percebe a acidose através da ação de prótons sobre quimiorreceptores.  Isso induz  o aumento da frequência respiratória, uma forma de expulsar o dióxido de carbono e deslocar o equilibrio no sentido de redução de prótons. Em alcaloses, ao contrário, a frequência respiratória é reduzida. Assim, o sistema respiratório, sob coordenação do bulbo, participa do controle de pH sanguíneo.

Uma pessoa não pode prender sua respiração por muito tempo pois a acidose ocasionada aumenta o estimulo respiratorio bulbar.  Esse é  o motivo de afogamentos, já que o pH sanguineo diminui ao longo do mergulho, e o bulbo induz a respiração debaixo dagua. Isso justifica que o mergulhador hiperventile antes do mergulho, para aumentar o pH e, com isso, aumentar o tempo de mergulho.

Acima, o bulbo faz parte do sistema nervoso e se encontra entre a ponte e a medula espinhal. Nele se encontra o centro de controle respiratório.

Acima, o aumento de H+ estimula o centro respiratório no bulbo.



Exemplos de acidose e alcalose

Vimos que alcalose se refere a situação em que o pH sanguíneo está acima de 7,45, enquanto  na acidose esse pH está abaixo de 7,35.  

Perceba que um pH sanguíneo 7,25 é uma acidose, apesar de classicamente um pH acima de 7 indica que o meio é alcalino. Isso porque a comparação é com a faixa normal de pH sanguineo, e o pH 7,25 é mais ácido que o pH sanguíneo normal, sendo por isso uma acidose.

 Vamos estudar algumas situações de alteração do pH, sempre considerando que pertubações causam  deslocamentos da reação:

CO2 + H2O↔ H2CO3 ↔HCO3 + H+


1) Criança apresenta uma crise asmática 

A asma é uma doença inflamatória das vias aéreas, que contraem-se  e se enchem de muco na crise asmática.   Como a ventilação é reduzida, o dióxido de carbono aumenta no sangue,levando a uma acidose respiratória, o que induz o centro respiratório bulbar a aumentar a frequencia respiratória. A criança entra então em taquipneia (frequencia respiratória aumentada).


2)Ventilação mecânica intensa demais
O excesso de ventilação reduz o dióxido de carbono, deslocando o equilibrio no sentido de consumo de H+, levando a uma alcalose respiratória.  A pessoa sob essa ventilação exagerada apresentará uma frequencia respiratória reduzida.

3)Hiperventilação no mergulho de apnéia
Um mergulhador hiperventila se preparando para o mergulho sem cilindro (mergulho de apneia), reduzindo assim o dioxido de carbono. A consequente alcalose respiratória leva a redução  estimulo ao bulbo,  que demorará para produzir a urgência respiratória, prolongando o tempo de mergulho.
Gráfico representa o aumento do CO2 ao longo do mergulho de apneia, o que leva ao bulbo produzir  a urgência respiratória, que leva ao afogamento. A hiperventilação aumenta o tempo do mergulho por reduzir os níveis de CO2.  

Sobre os riscos da hiperventilação e mergulho, leia: http://www.bombeiros.com.br/br/esportes/apneia.php

4)Cetoacidose diabética

Na diabetes mellitus tipo 1 não compensada, a oxidação da glicose é reduzida já que essa deixa de entrar nas células por causa da falta de insulina. As células aumentam a oxidação de triglicérides, processo que libera cetonas no sangue, o que contribui com a redução do seu pH, processo chamado cetoacidose diabética. Essa acidose metabólica induz o bulbo a aumentar a frequência respiratória; assim o diabético em cetoacidose apresenta-se taquipneico.

Assim,  existem causas respiratórias (asma) e metabólicas (diabetes) para acidose.




Revisão do controle do pH  sanguíneo

Além do bulbo e pulmão participarem da regulação do pH sanguíneo através de alterações da frequência respiratória, o rim também regula o pH através do reabsorção ou eliminação de H+ e bicarbonato.  Em situações de acidose respiratória, por exemplo, o rim elimina na urina H+ e reabsorve bicarbonato, podendo compensar essa acidose. Já em alcaloses respiratórias, o rim elimina bicarbonato e reabsorve prótons.


A hemoglobina ainda participa do tamponamento do pH, se ligando aos prótons, impedindo que todo H+ liberado na formação de bicarbonato fique livre. Em meios mais  ácidos (como nos tecidos musculares) ela tende a liberar o O2 e captar H+, enquanto que no ambiente alveolar, mais básico, ela capta O2 e libera H+. Essa tendência da hemoglobina favorece a sua função de captar O2 no alvéolo  (onde ela tem maior afinidade por oxigênio) e liberá-lo nos tecidos ( onde a afinidade da hemoglobina pelo oxigênio diminui).


Na figura: enquanto a respiração celular reduz o pH do  sangue, a ventilação aumenta esse pH. A hemoglobina tampona o sangue, reduzindo o impacto essas alterações, já que libera H+ no meio alveolar e capta H+ no meio tecidual.






Questões Comentadas


1)(UNICAMP) Alcalose e acidose são dois distúrbios fisiológicos caracterizados por alterações do pH no sangue: a alcalose corresponde a um aumento enquanto a acidose corresponde a uma diminuição do pH. Estas alterações de pH afetam a eficiência do transporte de oxigênio pelo organismo humano. O gráfico esquemático abaixo mostra a porcentagem de oxigênio transportado pela hemoglobina, em dois pH diferentes em função da pressão do O2 .

a) Em qual dos dois pH há uma maior eficiência no transporte de oxigênio pelo organismo? Justifique.

 b) Em casos clínicos extremos pode-se ministrar solução aquosa de NH4Cl para controlar o pH do sangue. Em qual destes distúrbios (alcalose ou acidose) pode ser aplicado esse recurso? Explique.




2. (UERJ) Um dos equipamentos de segurança de uma cápsula espacial tripulada efetua a remoção do
gás carbônico desse ambiente.
Admita que, após um acidente, esse equipamento tenha deixado de funcionar.
Observe as curvas do gráfico abaixo:
A curva que representa a tendência do que deve ter ocorrido, após o acidente, com o pH sanguíneo dos tripulantes está identificada por:
A) W
B) X
C) Y
D) Z








3(UEL)Considere a equação química a seguir e assinale a alternativa que completa corretamente o texto.

CO2(g) + H2O(l) ⇄ H2CO3(aq) ⇄ H+(aq) + HCO− 3 (aq)


Durante um exercício físico prolongado, quando a respiração aumenta, a concentração de dióxido de carbono diminui e o sangue torna-se mais __________. Por outro lado, numa situação de repouso, a respiração diminui, a concentração de dióxido de carbono aumenta e o sangue torna-se mais __________. O pH sanguíneo é regulado constantemente e seu valor normal está situado entre 7,35 a 7,45, sendo ligeiramente __________. Uma alteração no controle do pH pode alterar o equilíbrio ácido-base produzindo a acidose ou a alcalose. A acidose é quando o sangue apresenta um excesso de ácido, acarretando uma __________ do pH sanguíneo e a alcalose é quando o sangue apresenta um excesso de base, acarretando uma __________ do pH sanguíneo.

a) básico, ácido, básico, redução, elevação.
b) básico, ácido, básico, elevação, redução.
c) ácido, básico, ácido, elevação, redução.
d) ácido, básico, ácido, redução, elevação.
e) neutro, ácido, básico, elevação, redução.




 4) (Fuvest 2004) Na figura, as curvas mostram a variação da quantidade relativa de gás oxigênio (O2) ligado à hemoglobina humana em função da pressão parcial de O2 (PO2), em pH 7,2 e pH 7,4. Por exemplo, a uma PO‚ de 104 mm Hg em pH 7,4, como a encontrada nos pulmões, a hemoglobina está com uma saturação de O2 de cerca de 98%.


a) Qual é o efeito do abaixamento do pH, de 7,4 para 7,2, sobre a capacidade de a hemoglobina se ligar ao gás oxigênio?


b) Qual é a porcentagem de saturação da hemoglobina por O2, em um tecido com alta atividade metabólica, em que a PO2 do sangue é de 14 mm Hg e o pH 7,2, devido à maior concentração de gás carbônico (CO2)?
c) Que processo celular é o principal responsável pelo abaixamento do pH do sangue nos tecidos com alta atividade metabólica?


d) Que efeito benéfico, para as células, tem o pH mais baixo do sangue que banha os tecidos com alta atividade metabólica?


5)(QuimicaUFMG 2001) A hemoglobina, contida nas hemácias, é responsável pelo transporte de oxigênio dos pulmões para os tecidos. Sabe-se que a hemoglobina possui grande afinidade por oxigênio, mas deve ligar-se a ele de um modo reversível. O equilíbrio de oxigenação e desoxigenação da hemoglobina, Hgb, pode ser representado, simplificadamente, pela equação:
A. A hemoglobina torna-se quase totalmente saturada de oxigênio nos pulmões, onde a pressão parcial de oxigênio é de 0,13 atm, e libera parte de seu oxigênio nos tecidos, onde a pressão parcial de oxigênio é de 0,06 atm.
Utilizando a equação de equilíbrio dada, EXPLIQUE como a variação na pressão parcial de oxigênio influencia a oxigenação/desoxigenação da hemoglobina.


B. Outro fator importante na capacidade de transporte de oxigênio pela hemoglobina é a diferença de pH nos pulmões (pH = 7,4) e nos tecidos (pH = 7,2).
Utilizando a equação de equilíbrio dada, EXPLIQUE como a diferença do pH influencia a oxigenação/ desoxigenação da hemoglobina.

C. O monóxido de carbono, CO, dificulta o transporte de oxigênio, podendo causar a morte, porque forma com a hemoglobina a espécie HgbCO , semelhante, porém mais estável que a espécie formada com o oxigênio, HgbO2.
EXPLIQUE como a maior estabilidade da espécie hemoglobina.monóxido de carbono, HgbCO, pode impedir o transporte de oxigênio entre os pulmões e os tecidos.


6)(FATEC) O pH normal do sangue humano varia entre 7,35 e 7,45. Acima de 7,45 ou abaixo de 7,35, o indivíduo passa a apresentar um quadro denominado, respectivamente, alcalose e acidose, conforme a figura a seguir.

04A
Os pontos A e B na figura representam amostras de sangue que foram obtidas, respectivamente da __________I__________. Por sua vez, os pontos C e D representam amostras de sangue de indivíduos que podem estar, respectivamente, ___________II___________.
Os números I e II podem ser substituídos corretamente por:

04B
7)(PUC-MG) O pH do sangue pode ser afetado pela concentração de CO2 de acordo com a figura 1. A afinidade da hemoglobina pelo oxigênio depende tanto da concentração relativa deste gás (PO2) nos pulmões e nos tecidos quanto do pH do sangue, de acordo com o gráfico, na figura 2:
32
Analisando as informações acima de acordo com seus conhecimentos, é correto afirmar, exceto:
a) A eliminação de CO2 nos pulmões tende a alcalinizar o sangue aumentando a afinidade da hemoglobina pelo O2.
b) O aumento da respiração pulmonar decorre do aumento das atividades físicas aeróbias contribui para a manutenção do pH sanguíneo.
c) A alcalinização do sangue favorece a liberação de oxigênio nos tecidos.
d) A liberação de O2 pelas hemácias pode ser influenciada pela redução da concentração de oxigênio (PO2) nos tecidos.



8)(UERJ) O CO2 produzido pelo metabolismo dos tecidos  é,  em  grande  parte,  transportado  no  sangue sob a forma de bicarbonato e de ácido carbônico. Em condições  normais,  tais  compostos  encontram-se  na seguinte proporção:
Esse  sistema  de  transporte,  cuja  parte  alcalina corresponde  ao  HCO3−  e  a  parte  ácida  ao  H2CO3, constitui o principal mecanismo de manutenção do pH do sangue em 7,4. Algumas situações, como prender a respiração por tempo prolongado, podem alterar a taxa normal desses dois  compostos  no  plasma,  conforme  se  observa  no gráfico abaixo:

Indique a alteração observada no pH do sangue quando a respiração é suspensa por tempo prolongado. Justifique sua resposta, utilizando as informações do gráfico.

9)Recentemente, a Federação Internacional das Associações de Futebol (FIFA) vetou a realização de partidas de futebol em cidades situadas numa altitude superior a 2750 m, a não ser que os jogadores sejam submetidos, previamente, a um período de aclimatação. Analise este quadro, em que se apresenta a pressão parcial alveolar do gás oxigênio, pO2 , dos seres humanos em diferentes altitudes e pressões barométricas:

1. O equilíbrio de oxigenação e desoxigenação da hemoglobina, Hgb, pode ser representado, simplificadamente, pela equação
 Considerando esse equilíbrio e as informações contidas no gráfico da página anterior, EXPLIQUE as diferenças observadas nas curvas de saturação da hemoglobina em diferentes valores de pH.
A) CITE dois sintomas que jogadores de futebol, sem prévia aclimatação, podem apresentar em jogos realizados em locais situados em altitude elevada. JUSTIFIQUE sua resposta. 



4. Sabe-se que a cidade de Potosi se localiza numa altitude de 4 286 m. CALCULE a variação percentual relativa, nessa cidade, da saturação da oxiemoglobina entre o pH 7,6 e o pH 7,2. (Deixe seus cálculos indicados, explicitando, assim, seu raciocínio.)

5. A) CITE dois sintomas que jogadores de futebol, sem prévia aclimatação, podem apresentar em jogos realizados em locais situados em altitude elevada. JUSTIFIQUE sua resposta
B) No nível do mar, ocorre situação diversa: se não estiverem usando equipamento apropriado, os mergulhadores devem respirar vigorosamente, por algum tempo, antes de submergir. EXPLIQUE, do ponto de vista biológico, o objetivo desse procedimento 


Respostas e comentários

1. a) A maior eficiência na absorção do oxigênio é no pH = 7,6 pois a curva que representa o processo é mais inclinada do que em pH = 7,2. ou A maior eficiência é no pH = 7,6 pois em qualquer ponto desta curva o percentual de O2 é maior do que no ponto correspondente da curva em pH = 7,2. (2 pontos) b) Na alcalose pois NH4 + + OH– = NH4OH ou NH4 + = NH3 + H+ H+ + OH– = H2O
ou NH4 + + H2O = NH3 + H3O+ H3O+ + OH– = 2 H2O Com isto a concentração de OH– diminui no sangue. ou ainda, Na alcalose, pois o NH4Cl se hidrolisa em meio aquoso deixando a solução ácida de modo que o pH da solução abaixa.

2.O gás carbônico é um óxido ácido, que reage com água formando o ácido carbônico. Dessa forma, o acúmulo de gás carbônico no sangue promove uma redução do pH sanguíneo, o que caracteriza a acidose respiratória.
Dentre as curvas representadas pelo gráfico, a única que apresenta redução do pH é a curva Z.
Resp.: D



 3.Alternativa correta: a.
Justificativa Durante um exercício físico prolongado, quando a respiração aumenta, a concentração de dióxido de carbono diminui e o sangue torna-se mais básico (pois houve um deslocamento no sentido dos reagentes). Por outro lado, numa situação de repouso, a respiração diminui, a concentração de dióxido de carbono aumenta e o sangue torna-se mais ácido (pois o equilíbrio é deslocado no sentido dos produtos). O pH sanguíneo é regulado constantemente e seu valor normal está situado entre 7,35 e 7,45, sendo ligeiramente básico (pois o pH acima de 7 é básico). Uma alteração no controle do pH pode alterar o equilíbrio ácido-base produzindo a acidose ou a alcalose. A acidose é quando o sangue apresenta um excesso de ácido, acarretando uma redução (pois quanto mais ácido o meio, menor o valor do pH). do pH sanguíneo e a alcalose é quando o sangue apresenta um excesso de base, acarretando uma elevação (pois quanto mais básico o meio maior o pH) do pH sanguíneo


4.
a) O abaixamento do pH para 7,2 diminui a saturação da oxiemoglobina, isto é, o sangue passa a ceder mais oxigênio aos tecidos.
b) Cerca de 10%.
 c) A respiração celular libera CO2 , que ocasiona a queda do pH sangüíneo.
d) O pH mais baixo do sangue facilita a liberação maisrápida de O2 aos tecidos celulares


 5.A) O aumento da pressão parcial de oxigênio desloca o equilibrio no sentido de oxigenação da hemoglobina nos alvéolos, já a redução da pO2 desloca o equilíbrio no sentido da desoxigenação.
 B) O aumento do pH no ambiente alveolar, por conta da menor concentração de H+, levai deslocamento do equilíbrio no sentido de formação de H+ e da forma oxigenada da hemoglobina.  Já a redução do pH nos outros tecidos desloca o equilíbrio no sentido de formação de hemoglobina desoxigenada.
C) A alta estabilidade da HgbCO impede a liberação de Hgb para formação da hemoglobina oxidada.


6.Resposta: C     Comentários da questão:

6.1. Revisão de circulação dupla completa

Considere a escala oferecida:
04A

Levando em conta a figura ao lado, o sangue é oxigenado nos alvéolos (1), onde se torna também mais alcalino (pH entre 7,4 e 7,45, B na escala), pela redução de dióxido de carbono ( que é ácido).  Esse sangue arterial é transportado pela veia pulmonar (3) ao coração, que é ejetado a artéria aorta para os outros tecidos (4) e artéria carótida para o cérebro (não representada).  Assim, a  veia pulmonar e as artérias aorta e carótida apresentam sangue arterial, que é mais alcalino (B, na escala).
Em 6, a pCO2 aumenta e, consequentemente, o pH do sangue diminui. Assim a veia cava (9), transporta sangue venoso  para o coração direito, que o ejeta para a artéria pulmonar, que o transporta para os pulmões onde ocorre a hematose.  Veia cava e artéria pulmonar tem sangue mais ácido, venoso, como em A na escala.

Ao prender a respiração, a pCO2 aumenta, reduzindo o pH, levando a uma acidose respiratória (C). Essa redução do pH leva ao bulbo aumentar o estimulo para a respiração, o que torna impossivel para  o individuo manter a respiração presa voluntariamente. Essa é, inclusive, a causa de afogamentos, já que o bulbo induz a respiração de baixo dagua.

A hiperventilação, ao contrário, reduz a pCO2, aumentando o pH, levando a uma alcalose respiratória (D).


6.2. Resolvendo a questão



Considerando a escala abaixo e as opções:

.04A
 04B
Na escala, "A" apresenta sangue venoso, por ser mais ácido que "B", pela maior pCO2. Das opções, A pode ser artéria pulmonar, veia cava (inferior ou superior).  Exclui-se, assim, a opção e). As opções agora são:

E "B", que contem sangue arterial, pode ser representado pela artéria aorta, veia pulmonar e artéria carótida.  Excluimos, então, a letra a) das opções.

A acidose que ocorre em C é ocasionada por se prender a respiração ( o que aumenta o CO2 do sangue) , excluindo as letras b) e d), o que nos faz concluir que a letra correta é c). A hiperventilação causa alcalose (D na escala), por redução do CO2,o que confirma a letra c:


7) C.  (Já discutido nas questões 4 e 5)
8) Diminuição do pH.  Embora a parte alcalina do sistema aumente, a parte ácida cresce em proporção maior.

9)(Fonte das respostas de 9: Al-Kimiya, exceto item 6.)
1.
 2.
 3.(X) Aumenta
 4. % = 90% - 75% = 15%
5)
6)A hiperventilação leva a alcalose, que reduz o estimulo do bulbo a respiração, aumentando, com isso, o tempo de mergulho.


PDF para impressão:

O que você quer ver no blog da Sala BioQuímica?