sábado, 18 de abril de 2015

Curso Por Dentro

Em maio começa o curso Por Dentro, de fundamentação e aprofundamento sobre fisiologia, embriologia, microbiologia e parasitologia. Inscrições em salabioquimica@gmail.com .
Preparação para provas do meio e do final do ano.

domingo, 22 de fevereiro de 2015

(Quase)Tudo sobre mitocôndrias

Como mitocôndrias são abordadas no vestibular?


Questões sobre mitocondrias geralmente tratam  de: 1) Sua função, comparada a outras organelas e dentro de um contexto de diferenciação celular; 2) Etapas da respiração celular e onde são localizadas na mitocôndria; 3)herança mitocondrial; 4) Teoria endossimbiótica. Vamos comentar cada um desses temas a seguir:


1)Função mitocondrial

Mitocondrias produzem ATPs através da respiração celular, diferente dos cloroplastos, que  tem como produto glicose ( a fase "clara" produz ATPs para fornecer energia ao ciclo de Calvin, que forma glicose).  

Células com alto metabolismo tem, esperadamente, alta taxa de mitocondrias, como é o caso de miócitos e neurônios. Vemos ainda grande quantidade de mitocondrias nas células da parede do intestino delgado e do tubulo contorcido proximal ( no nefron, unidade funcional do rim). Nesses casos, a produção de ATP é importante para realização de transportes ativos. 

 Já nas células da alça de Henle (também no nefron), vemos poucas mitocondrias já que nela ocorre osmose, que não gasta energia. Hemácias não tem essa organela e isso é importante para que essas células não consumam o oxigênio que transportam.

Células intestinais apresentam muitas mitocondrias; a oferta de ATP é importante para os transportes ativos que ocorrem na absorção.

Corte de uma célula múscular, com citoesqueleto especializado em miofibrilas, retículo sarcoplasmático ( que controla  o cálcio intracelular) e grandes quantidades de mitocôndria. Essas características permitem a função da célula muscular: a contração.



De novo um corte de célula muscular. Perceba a grande quantidade de mitocondrias e a íntima relação da célula muscular com os capilares, pelos quais passam apertadamente as hemácias trazendo o oxigênio.

As hemácias, por sua vez, não apresentam mitocondrias. Isso, junto com o fato de serem bicôncavas e apresentarem hemoglobina permite que elas sejam eficientes no transporte de oxigênio. Como não tem mitocôndrias, sua produção de energia se dá pela fermentação, processo com menor saldo de energia.

Acima, representação do nefron, a unidade funcional dos rins. No túbulo contorcido proximal ocorre reabsorção ativa de sódio, esse gasto de ATP é suportado pela grande quantidade de mitocondrias das células desse tubo. Na alça de Henle a água é reabsorvida por osmose, sem gasto de ATP; as células da alça tem, por isso, menor quantidade de mitocôndrias. 

Compare, acima, a diferença de ocorrência de mitocôndrias no túbulo contorcido proximal  e na alça de Henle.

As setas marcadas com "M" mostram algumas das várias mitocondrias do túbulo contorcido proximal


2)Etapas da respiração celular e locais de ocorrência

As mitocôndrias apresentam membrana dupla, sendo que a membrana interna é ondulada (cristas mitocondriais). Entre as cristas mitocondriais está a matriz mitocondrial:


A primeira etapa da respiração celular é a glicólise, que ocorre no citoplasma, e produz, dentre outros, ácido pirúvico. Este é captado pela mitocôndria e convertido na matriz mitocondrial em Acetil-CoA, que entra no Ciclo de Krebs. A última etapa , a cadeia respiratória, ocorre nas cristas mitocondriais:
Note acima a glicólise  ( no citoplasma) e os processos mitocondriais: produção de acetil-CoA na matriz mitocondrial e cadeia respiratória nas cristas mitocondrias. 


3)Herança mitocondrial

Nossas mitocondrias vieram de nossas mães. Isso ocorre porque as mitocondrias do espermatozoide são destruidas dentro do ovócito. Antigamente se pensava que as mitocondrias nem o flagelo do espermatozoide penetravam no ovócito, entretanto sabe-se que ocorre a entrada e posterior degradação da mitocondria do gameta masculino. Assim, o DNA mitocondrial é marcador da herança materna.

ENTRA SIM! Foto do espermatozoide com flagelo e mitocondrias dentro do ovócito.
(leia mais sobre isso em http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC19448/
e http://cienciahoje.uol.com.br/colunas/deriva-genetica/genealogia-linhagens-ancestrais-e-dna)


Herança mitocondrial: apenas as mães transferem para os filhos os genes.

Perceba que apenas a mulher transfere as características para os filhos,  característica da herança mitocondrial.



4)Teoria endossimbiótica

As mitocondrias ( e cloroplastos) vieram de bacterias. As evidências disso tem a ver com o fato dessas organelas apresentarem:

1) DNA circular (semelhante ao de bactérias)
2)Ribossomos semelhantes aos de bactérias.
3)Capacidade própria de replicação
4)Sensibilidade a certos antibióticos.

DNA mitocondrial é circular, diferente do DNA nuclear que é linear


A teoria endossimbiótica admite que mitocondria e cloroplasto descendem de bactérias que foram englobadas ao longo da história evolutiva da célula.





quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Curso Genética e Evolução : Inscrições Abertas!


Estão abertas as inscrições para o curso Genética e Evolução, assuntos garantidos para qualquer vestibular do meio e do fim do ano.  As inscrições ocorrem exclusivamente pelo email salabioquimica@gmail.com.  As aulas ocorrem nas segundas, de 18 as 20:45 e o investimento é de 200 reais, que inclui materialm sendo 5 encontros.   Existe possibilidade de abertura de turma no sábado pela manhã.


 O enfoque do curso é a resolução de questoes abertas e fechadas das principais universidades federais e particulares (UERJ, UNICAMP, ENEM, FCMMG, PUC, etc)  e as aulas versarão sobre:


1. Genética Mendeliana e extensões 
2.Genética molecular 
 3. Citogenética e Teoria cromossômica da herança. Permutação, linkage e mapas gênicos (analise qualitativa). 
4.Genética mitocondrial 
5.Interação gênica 
6.Genética Médica
7.Fatores e evidências evolutivas
 8. Teorias evolutivas 
9.Evolução dos vertebrados
10.Evolução humana 
11.Interferências do homem na evolução dos organismos

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Reprise: Oficina de questões "O que cai no vestibular"?


Um dos grandes erros  estratégicos de um vestibulando é não planejar seu estudo e não procurar conhecer as provas que fará. Existem semelhanças e diferenças entre as provas. ENEM , UERJ, UNICAMP, Ciências médicas, dentro outras apresentam praticamente um mesmo núcleo de conteúdo (com alguns conteúdos a mais ou a menos) e abordagens as vezes semelhantes, outras diferentes. Conhecer essas provas e os seus editais é fundamental para o sucesso no vestibular. Na oficina trabalharemos questões dessas e de outras universidade para começar o ano intensamente!

Ocorrerão duas turmas no sábado 14/1:
Manhã, 8 as 12h: 30 reais
Tarde (reprise), 13 as 17h: 30 reais.

Inclui material e simulado. A oficina é gratuita para os alunos da salinha.

Inscrições : salabioquimca@gmail.com ( no email, além de nome,telefone e dúvidas, relate também em quais faculdades você fará prova.)


 Turmas do sábado 07/02

Adorei a aula com vocês!




sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Salinhas para 2015!

Tudo pronto para começar 2015 estudando forte para as provas do meio do ano, ENEM, UNICAMP, UERJ, Ciências Médicas e outras!


Salinhas de Ciências da Natureza:


 
 



 

 Humanas

 


Linguagens e Matemática:













segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

O que cai no vestibular? Faça o minicurso sobre os principais temas de biologia !


Dias:
07/02 Em duas turmas:
Turma 1 (20 reais para não alunos*): 8-12:00
Turma 2 (30 reais para não alunos*): 13-17:00

28/02
Turma 1 (30 reais para não alunos*): 8-12:00
Turma 2 (30 reais para não alunos*) : 8-12:00


*O minicurso é gratuito para os alunos da sala (aula extra).


segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Salinha 2015! Inscrições abertas!


As inscrições para o extensivo da salinha estão abertas, início em fevereiro.  Aulas serão dadas pelo professor Fabio Dias Magalhães, formado em Ciências Biológicas pela UFMG, estudante de medicina pela mesma universidade, já foi professor no pré-vestibular G8 e atualmente no Mais e Pre-Federal .

Mensalidade ( inclui material): R$ 200,00  ( 150,00 para os 3 primeiros).
Local: Rua da Bahia, n 1148, sala 1728.
Inscrições pelo email: salabioquimica@gmail.com
Turmas a tarde, noite e aos sábados.

 Saiba mais das aprovações da salinha clicando AQUI.


 Confira os temas do 1o semestre:

Fevereiro (UPDATE!!): 

7/02: Minicurso “O que cai no vestibular?”- Panorama dos temas mais importantes de biologia (em duas turmas: manha e tarde)
9/02: Características Gerais dos Seres Vivos, eucariotos x procariotos.
14/02:Divisão e diferenciação celular: controle e descontrole
23/02: Organelas. Diferenciação celular. Teoria endossimbiótica.
28/02: Reprise  do Minicurso “O que cai no vestibular?”- Panorama dos temas mais importantes de biologia  (em duas turmas: manha e tarde)

Março: Módulo Genética e Evolução
1. Genética 1: Conceitos fundamentais
2. Genética 2: Neomendelismo
3.Evolução: teorias, mecanismos e evidências evolutivas
4. Evolução dos cordados e plantas

Abril: Módulo morfofisiologia (Curso Por Dentro)

1.Fecundação e Embriologia
2.Fecundação e Embriologia 2
3. Tecidos animais e vegetais
4. Organismo como habitat (sistema imune, parasitismo, mutualismo, inquilinismo)

Maio
 5.A pele
6. Sistema Nervoso
7Sistema Endócrino
8. Sistema Músculo-esquelético
9. Sistema Circulatório

Junho:
10.Sistema respiratório e excretor
12. Sistema Digestório
13.Revisão para provas do meio do ano
14.Revisão para provas do meio do ano

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Revisão de genética , evolução e ecologia esta semana!


É fundamental os alunos fazerem uma lista de questões fornecida antes da aula!Imprima e faça as questões!

Inscrições: salabioquimica@gmail.com
ou sms 91954606


Endereço: Rua da Bahia, n 1148, sala 1728.





quarta-feira, 15 de outubro de 2014

O que eu devo saber de embriologia para o vestibular?

A embriologia é tema que envolve outras ciências biológicas, como a Evolução, Zoologia, Morfologia e Fisiologia.

O estudante deve:

1)Reconhecer as fases embrionárias até a nêurula


 Zigoto, mórula, blástula, gástrula e nêurula são fases do desenvolvimento dos cordados. Estude no link:     Fecundação e embriogênese

2) Compreender as características próprias do desenvolvimento dos mamíferos

A divergência dos mamíferos se inicia na blástula, na qual já existe uma certa diferenciação celular entre trofoblasto ( que participará da formação da placenta) e embrioblasto ( que formará o embrião propriamente dito). 
Essa blástula dos mamíferos é chamada de blastocisto, e você pode  ler mais sobre no link: O blastocisto


3) Saber o que são e quais são os folhetos germinativos que ocorrem na gástrula, e quais tecidos eles originam


Ectoderma, Mesoderma e Endoderma surgem e definem a fase gástrula, e são deles que derivam os 4 tecidos animais. Leia mais em  A Formação dos 3 folhetos germinativos


4)Saber quais são as funções dos anexos embrionários


Saco vitelico (presente nos peixes e nos amniotas), âmnio, cório e alantóide (presentes apenas nos amniotas) são estruturas que derivam do embrião e dão suporte a ele. Suas funções variam entre os amniotas ovíparos e amniotas vivíparos (os mamíferos térios). Além de saber suas funções, os estudantes devem compreender como eles se apresentam em gêmeos uni e bivitelinos e a importância das biopsias do amnio (amniocentese)  e vilosidades coriônicas.
O vestibulando deve saber qual é a importância evolutiva do âmnio e placenta. E como a ausência, presença e o tipo de placenta agrupa os mamíferos em prototérios, metatérios e eutérios.

Leia mais em Anexos embrionários


5)Comparar o desenvolvimento embrionário entre animais


A embriologia comparada é uma evidência evolutiva que permite agrupar os animais conforme suas semelhanças embrionárias. Divergências embrionárias geralmente  sugerem divergências evolutivas. É por isso que são constantes na zoologia agrupamentos como:

.diblásticos e triblásticos
.triblásticos acelomados, pseudocelomados e celomados
.protostômios e deuterostômios
.esquizocelomados e enterocelomados
.cordados
.amniotas

Muitas dessas diferenças foram feitas nos links anteriores, quando definimos o desenvolvimento embrionário dos cordados em "Fecundação e embriogênese" , a blastulação dos mamíferos em "O blastocisto" e comparamos os Anexos embrionários

Estude, na aula "A origem e evolução dos deuterostômios", as diferenças entre protostômios e deuterostômios e os conceitos citados acima.

Prossiga o estudo zoológico nos links com vídeos:
Desenvolvimento dos tubarões e órgãos sensórios em peixes
Desenvolvimento dos marsupiais, audição e o salto do canguru

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Preparação UERJ/UNICAMP/UFES e outros vestibulares: Inscrições abertas!

Já estão acontecendo aulas aos sábados para treinamento para as provas da UERJ/UNICAMP/UFES e outros vestibulares. Neste sábado, haverá aula de deuterostômios e na terça aula sobre água, tema essencial para o ENEM e para qualquer vestibular.  Inscrições em salabioquimica@gmail.com . Cada aula isolada: R$ 30 ,00




O que você quer ver no blog da Sala BioQuímica?